Arquivo mensal Dezembro 20, 2021

* 4º Domingo do Advento *

A Eucaristia do quarto Domingo do Advento, às 11 h, na Cripta, foi rica nos seus conteúdos. Na procissão da Entrada incorporou-se a Cruz a construir das JMJ e por isso o Grupo UFC (Unidos na Fé de Cristo) estiveram em actividade com o acender da 4ª vela, a proclamação das leituras, a recolha das colectas e a Oração à Senhora da Visitação. No final da Homilia foi a bênção grávidas: inscreveu-se apenas a Joana Isabel e seu marido, mas cheios de alegria e eivados de esperança. A Chinda, vinda da Guiné, uma estudante de História na Faculdade de Letras fez a sua Primeira Comunhão após a catequese (que vai continuar até ao Crisma) conduzida pela Maria Marinho. O Iago Carballo, nosso Acólito, médico e Investigador no I3S, concluiu com distinção esta etapa da vida e volta à sua terra. Bendito seja Deus!

*A CEIA DE NATAL DOS CASAIS *

O grupo de casais da Paróquia de Paranhos realizou a sua Ceia de Natal no passado Sábado, no Centro de Convívio. Foi um belo momento para a refeição, estreitar laços, lembrar os ausentes e rezar por todos. Parabéns a este grupo que se mantém há mais de três décadas a conviver, a fazer apostolado e a trabalhar activamente pelas estruturas físicas da Paróquia. Já quase todos são avós, mas são activos e têm “garra de apóstolos”.

* A FESTA DE NATAL DA PARÓQUIA *

No Sábado, 18 de Dezembro foi a Festa de Natal da Paróquia de Paranhos. De manhã houve Confissões: das 10,30 às 11,30 h a Cripta encheu-se de pequenos e grandes e quatro sacerdotes estiveram a atender crianças e adultos. De tarde, às 15 h iniciava a Festa de Natal protagonizada pela Catequese e pelos Escuteiros. O Seminarista Tó Zé Clemente foi o apresentador ( e “entertainer” pontualmente ajudado pelo Miguel Sousa e João Freitas); todos os grupos passaram pelo palco e foram capazes de animar e envolver toda a plateia. As fotos já foram publicadas no facebook da Paróquia e o Rui fez um pequeno “movimaker” com elas.

*O Apostolado da Oração de Paranhos*

O Apostolado da Oração está vivo e em actividade: as Zeladoras, reúnem todos os meses, mandam celebrar missas pelos associados falecidos e há sempre adoração eucarística e missa na 1ª Sexta-feira do mês. As “folhinhas” são entregues a cada três meses aos associados e o apostolado laical e a oração pelos irmãos, passa por aqui. Não tem havido passeios religiosos e peregrinações, nem convívios por causa da pandemia, mas um grupo muito significativo marca sempre presença nas actividades solidárias paroquiais de convívios e angariação de fundos. Faltam Zeladores, precisa-se do empenho dos mais novos, pois estes, os actuais, já deram muito e ainda muito esperamos deles. No Natal desejam as boas festas aos associados e oferecem sempre uma “prendinha”, este ano a Oração de Francisco pelos dedos. Bem hajam, Deus vos abençoe.